Com mudanças no meio de campo, Grêmio busca voltar ao G4


Fonte: gremioavalanche.com

Por conta de resultados paralelos, o Grêmio inicia o jogo de segunda-feira fora do G-4 da Série B. Diferente da derrota na última rodada, Roger Machado pretende levar a campo contra o Ituano um time mais intenso, capaz de buscar a vitória e voltar a ficar entre os quatro primeiros. E o caminho para isso pode estar em uma mudança no meio-campo tricolor.



Depois de perder para o Cruzeiro por 1 a 0, em uma partida que foi totalmente dominado no primeiro tempo, o Grêmio quer mostrar algo diferente contra o time paulista. Mas além disso, a responsabilidade de voltar à zona de classificação eleva a pressão pela vitória no segundo jogo seguido longe de casa.

Na semana passada, após a derrota no Independência, Roger Machado reconheceu a superioridade do adversário. Um dos pontos abordados pelo comandante foi a intensidade, quesito em que admitiu estar abaixo do nível do time mineiro.

– Os duelos individuais foram desequilibrados a favor do Cruzeiro. Foi um jogo intenso, e os jogadores do Cruzeiro conseguiam dobrar a marcação. A intenção (do Grêmio) era fugir no lado oposto. Conseguimos poucas vezes fazer – explicou o treinador.

Mistério no time titular

Para suportar melhor a intensidade da partida, o Grêmio terá um intervalo maior de preparação, de oito dias, até o confronto desta segunda-feira. Por outro lado, a busca do treinador por um time mais vibrante e dinâmico pode passar por uma mudança na formação do meio-campo.

A discussão foi levantada pelo próprio treinador, também após o jogo contra o Cruzeiro. Em Belo Horizonte, ele sacou Lucas Silva no intervalo do jogo e colocou Gabriel Silva. O meia melhorou o time, que passou a ocupar mais o campo de ataque e criar mais chances de gols.

Ao ser questionado sobre efetivar a mudança nas próximas partidas, Roger não descartou a possibilidade. Segundo o treinador, vai depender do contexto de cada duelo, mas ele tratou também de defender o modelo atual, com Lucas.

– Acho que a nossa equipe é ofensiva. Foi pela estratégia do jogo (mudança do intervalo). Mas tudo é possível. Gabriel entrou bem. Ele levou nosso time para frente, se livrando da marcação. Empurrou bolas em profundidade. Mas não foi o suficiente para conseguir o empate. É uma possibilidade sim, depende das circunstâncias – analisou Roger.

Desde a reta final do Campeonato Gaúcho, mais especificamente na vitória por 3 a 0 contra o Inter, no primeiro jogo da semifinal do estadual, Roger encontrou a formação ideal com três volantes – apesar do treinador reconhecer Bitello como meia. O esquema ainda conta com dois atacantes de velocidade nos lados e um centroavante.

A composição do meio tem: Villasanti, Bitello e Lucas Silva. Quando o paraguaio não pôde jogar, Thiago Santos entrou para fazer a função. Entretanto, nos momentos em que o sistema não funcionou como se esperava, o primeiro a ser contestado foi o camisa 16.

Para entrar no lugar de Lucas Silva, Gabriel Silva é de fato o mais cotado. Não só pela substituição contra o Cruzeiro, mas também pela falta de opções. Campaz, que poderia ser o meia-armador, tem atuado pelo lado com Roger.

Benítez chegou a Porto Alegre com status de grande reforço para a Série B, mas no momento não tem ganhado tanto espaço com o treinador e foi preterido por outros jogadores. Nos treinos coletivos, Roger monta a trinca do meio-campo do time reserva com: Thiago Santos, Benítez e Gabriel Silva.

O mistério que o treinador alimentou nestes dias que antecedem a partida não foi feito antes do jogo contra o Cruzeiro. Desde o primeiro treino pós vitória contra o CRB, o técnico deixou claro o time que entraria em campo com Diogo Barbosa entre os titulares.

Aliás, a única mudança que é certa em relação ao time da última rodada é na lateral-esquerda. Nicolas cumpriu suspensão contra a Raposa e retorna ao time no lugar de Diogo, que teve uma lesão muscular nesta semana e vira desfalque por duas semanas.

Situação na tabela

No domingo passado, mesmo com a derrota para o Cruzeiro, o Grêmio se manteve no G-4 da Série B, na quarta colocação, com 10 pontos. Porém, na sexta-feira, foi ultrapassado pelo Novorizontino, que venceu a Ponte Preta, e empurrou o Tricolor para a quinta posição.

No mesmo dia, o Sport venceu a Chapecoense e assumiu a liderança do campeonato, ultrapassando o Bahia. Portanto, mesmo vencendo, independente do placar, o Grêmio não chegará na ponta da tabela, mas volta à zona classificatória para a Série A do Brasileiro.

Neste domingo, o Vasco, que está logo atrás do Tricolor e com o mesmo número de pontos, recebe o Bahia, segundo colocado. Cruzeiro, terceiro, visita o Náutico. Portanto, o Grêmio entrará em campo sabendo em qual posição a vitória pode lhe colocar.

Roger Machado comanda os jogadores em mais um treino no CT Luiz Carvalho nesta manhã. À tarde, a delegação gremista viaja para Itu, onde encara o Ituano, no estádio Novelli Júnior, às 20h da segunda-feira, pela sétima rodada da Série B.


Grêmio, 2022, time, titular, mudanças, g4, escalação

VEJA TAMBÉM
- Confira a provável escalação do Grêmio para o jogo diante do Bahia
- Confira a agenda do Grêmio em julho
- Veja como foi o treino do Grêmio desta quinta-feira (30/06)





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

30/6/2022


AGENDA DE JOGOS - 18:58 (0)

Confira a agenda do Grêmio em julho





















29/6/2022